Em ano pré-eleitoral, prefeitos intensificam ações nas redes sociais - Folha de Alphaville
01/02/2019
POLÍTICA
Em ano pré-eleitoral, prefeitos intensificam ações nas redes sociais
Elvis Cezar e Rubens Furlan somam 133,9 mil seguidores em suas páginas. Maioria das postagens é vídeos e fotos
Gláucia Arboleya
Os gestores investem em vídeos sobre vistoria em obras municipais (Reprodução/Facebook)

De olho na corrida eleitoral de 2020, quando a população irá para as urnas escolher os prefeitos, os gestores da região intensificaram as ações nas redes sociais. A estratégia funciona como forma de comunicação com os moradores, interação e é um canal utilizado por eles para mostrar os trabalhos e resultados da gestão.

De acordo com um levantamento online realizado pela reportagem na quinta-feira (31/1), o prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PSDB), acumula 90,8 mil seguidores em sua página do Facebook, que tem mais de 90,6 mil curtidas. No mês de janeiro, até a data mencionada, foram registradas seis postagens, sendo quatro vídeos (seu foco nas redes).

Veterano
Furlan, que é visto como uma liderança regional inclusive pelos prefeitos das cidades vizinhas, por estar à frente da prefeitura pela quinta vez, irá tentar o sexto mandato. Ele garante que tem fôlego para governar e diz não acreditar em um possível desgaste. “A necessidade do povo me faz ter ânimo e o povo é sabido, vê o que a gente faz”, disse. O gestor veterano contou que está se divertindo com a integração nas redes sociais. “Eu gosto, posto vídeo, as pessoas comentam. Te vi lá Furlan. É importante”. O prefeito aborda na internet, com maior frequência, as vistorias feitas às obras municipais. No Instagram, Furlan comemora 5 mil seguidores.

Estratégia
O também tucano, Elvis Cezar, prefeito de Santana de Parnaíba, está no segundo mandato consecutivo, o que impossibilita concorrer à reeleição (Elvis ainda não indicou um nome, mas sinalizou que escolherá alguém de seu governo). Apesar disso, ele não fica para trás. Na avaliação dele, o que ganha uma eleição é o resultado do trabalho. “Estou focado nisso, é isso que a população precisa e quer. O resultado das urnas é consequência”, disse em entrevista anterior à Folha de Alphaville.

Ele segue investindo no meio online. Somente em janeiro, o prefeito postou cerca de 90 vezes no Facebook (cards, vídeos e fotos), onde tem 43,1 mil seguidores e 42,3 mil curtidas [para se ter ideia, o número supera o número de votos recebidos em 2016, quando o tucano teve apoio de 38 mil eleitores]. Na página, ele posta serviços desenvolvidos pela administração, acompanhamento de obras, prevenção e resposta aos danos causados pelas chuvas, encontros políticos e família. Elvis possui ainda um grupo na página, “Amigos do Elvis Cezar”, com 166 membros. No Instagram, 9,2 mil.

O especialista
Para o professor de Comunicação e Ciência Política da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Márcio Juliboni, a eleição do presidente Bolsonaro (PSL) confirmou a força das redes sociais.

“É um recurso válido para os políticos, que precisam prestar contas e também pode fazer com que o cidadão participe mais da sua gestão. Ainda que haja risco de críticas, a ferramenta é positiva porque aproxima a população do governante. O que era feito somente em consultas públicas, audiências, agora a população pode se manifestar pela internet. Não precisa esperar o prefeito passar na rua”, disse. Na análise do especialista, as redes sociais servem de “termômetro para os prefeitos”.