CBF pede e técnico da Seleção Brasileira estuda renovar por mais 4 anos  - Folha de Alphaville
13/07/2018
ESPORTES
CBF pede e técnico da Seleção Brasileira estuda renovar por mais 4 anos 
Pela proposta, Tite teria mais poder de decisão nos amistosos 
Trabalho de Tite foi iniciado no segundo semestre de 2016 (Lucas Figueiredo/CBF)

Mesmo com a eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, a disposição da CBF de renovar contrato do técnico Tite, e tê-lo à frente da Seleção Brasileira até 2022, segue.

A negociação estaria sendo intermediada por Rogério Caboclo, atual CEO da entidade, que assume a presidência das CBF em 2019, e que dialoga com o empresário de Tite, Gilmar Veloz.

Pelas conversas, o treinador teria mais poder de decisão nos amistosos, participação na equipe que disputará a Copa América no Brasil, além de acompanhar mais de perto a base, o que incentivaria o surgimento de novos nomes no processo de formação do time.

Iniciado no segundo semestre de 2016, o trabalho de Tite é bem avaliado pela nova diretoria da entidade, já que teria implementado, junto com sua comissão, conceitos modernos de planejamento e preparação. Tite disse que é cedo para fechar a questão, mas não descartou que mais espaço para as decisões o atraem.

Em coletiva de imprensa, logo após a eliminação contra a Bélgica, por 2x1, Tite já havia demonstrado interesse em desenvolver um trabalho em longo prazo. “Toda vez que um técnico consegue desenvolver o trabalho com um tempo maior, ele consegue desenvolver melhor. Não só em seleção, no clube também. A minha realidade foi assumir no meio do caminho e o fiz de coração aberto. Primeiro jogo oficial que a gente perde. Saímos perdendo contra o Uruguai e viramos”, ressaltou. Quando assumiu a seleção brasileira estava em sexto lugar nas Eliminatórias Sul-Americanas.

À frente da seleção, Tite tem um retrospecto positivo, foram 26 jogos, 20 vitórias, quatro empates e duas derrotas, marcou 55 gols e sofreu oito.