Para ‘turbinar’ entregas, lojas da região expandem centros logísticos - Folha de Alphaville
30/11/2018
ECONOMIA
Para ‘turbinar’ entregas, lojas da região expandem centros logísticos
Áreas de distribuição ocupadas próximas à capital aumentaram de tamanho em até quatro vezes, aponta pesquisa
Gláucia Arboleya
Empresa B2W tem centro de distribuição em Barueri (Michela Brígida/Folha de Alphaville)

De acordo com a empresa de pesquisa imobiliária Buildings, a promessa de entrega em 24 horas dos produtos adquiridos pela internet tem acirrado a disputa entre líderes do comércio digital. O estudo mostra que duas das maiores companhias de e-commerce no Brasil, Amazon e Mercado Livre [com sede em Osasco], fecharam locação de áreas maiores para seus condomínios logísticos, no segundo trimestre de 2018.

A gigante americana Amazon ocupava 12 mil m² em Barueri e expandiu sua área para 48.675 m² no condomínio logístico Prologis Cajamar III. Já o Mercado Livre passou de 17 mil m² localizados em Santana do Parnaíba para R$ 50.886 m², no GLP Louveira VIII. As mudanças ocorreram para aumentar e dinamizar o fluxo de processamento para entrega, chegando ao objetivo de ter itens disponibilizados aos clientes em até 24 horas para a cidade de São Paulo e região.

O investimento no setor de e-commerce é reflexo do crescimento no segmento, que se manteve alto, mesmo com a crise econômica, o que movimentou o mercado de marketplaces e resultou em novas locações. Acompanhando o cenário, a BW2 Marketplace [com centro de distribuição em Barueri], que agrupa as empresas Submarino, FastShop e Americanas, aumentou ainda no primeiro trimestre sua área ocupada para 23 mil m² no Rio de Janeiro (RJ).

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da B2W para comentar o assunto, mas foi informada de que a empresa não tinha interesse em se pronunciar. A Magazine Luiza ampliou sua área para 20 mil m² na cidade de Alhandra, na Paraíba.

Os condomínios logísticos locados tanto pela Amazon quanto pelo Mercado Livre são de categoria AAA; seguindo rigorosos níveis, métricas, alinhamento com consultorias e auditorias.

Condomínio logístico
Segundo a Buildings, para as líderes de e-commerce, um condomínio logístico mais amplo apresenta eficiência nas instalações e qualidades para seus negócios como: localização, segurança, especificações técnicas elevadas, ampliação da capacidade de armazenagem devido ao maior número de docas e, especialmente, proximidade com as organizações que realizam as distribuições.