Franquias crescem 6,6% na região, setor de alimentação é maioria - Folha de Alphaville
17/08/2018
ECONOMIA
Franquias crescem 6,6% na região, setor de alimentação é maioria
Dados da Associação Brasileira de Franchising se referem a Barueri e a Santana de Parnaíba, comparando 2017 com 2016
Gláucia Arboleya
(Arte Folha de Alphaville/Agência Impacto)

De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias registrou alta de 8,4% no 2º trimestre deste ano em comparação a 2017. O faturamento passou de R$ R$ 37,565 bilhões para R$ 40,734 bilhões.

Na região, segundo um levantamento da Associação, pedido pela reportagem, o número de unidades franqueadas subiu de 464, em 2016, para 495 no ano passado; ou seja, 423 franquias em Barueri e 72 na cidade de Santana de Parnaíba. Na comparação de 2015 a 2017, a variação ficou positiva em 6%, saltando de 390 para 423 e 13%, de 51 para 72, respectivamente, nos municípios mencionados.

O setor de alimentação é maioria em ambas as cidades, respondendo por participação acima de 30%: Barueri (35,5%) e Santana de Parnaíba (30,6%). Na sequência, aparece moda (15,8%), na ordem citada, e Hotelaria e Turismo (11,1%).

Na avaliação do presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior, “esse resultado expressivo do país no trimestre, ainda diante de um cenário de incertezas na economia e na política, se deve à manutenção das vendas, mas, especialmente, a uma retomada do ritmo de expansão e ao empenho das redes em diversificar formatos e produtos”, falou.

O índice de abertura de lojas no segundo trimestre foi de 3,1%, contra o fechamento de 1,3% das unidades, o que resultou num saldo de 1,8%. “Começamos a notar uma disposição maior na expansão por parte das redes, especialmente em novos entrantes no mercado e de modelos mais enxutos. Esse movimento se refletiu fortemente inclusive na ABF Franchising Expo deste ano”, comenta a gerente de inteligência de mercado da entidade, Vanessa Bretas.

Segmentos
Todos os 11 segmentos (Alimentação, Casa e Construção, Comunicação, Informática e Eletrônicos, Entretenimento e Lazer, Hotelaria e Turismo, Limpeza e Conservação, Moda, Saúde, Beleza e Bem Estar, Serviços automotivos, Serviços e outros negócios e Serviços educacionais) listados pela ABF tiveram desempenho positivo no segundo trimestre frente aos mesmos meses do ano passado.

A pesquisa indicou que o segmento com maior crescimento no país, no período, foi Entretenimento e Lazer, com aumento de 16,1%. A diversificação de serviços, o lançamento de novos formatos de negócios, a maior procura por games e jogos de realidade virtual foram os principais fatores que contribuíram com esse avanço, apontou a ABF.

Na época, Hotelaria e Turismo lidera, com 14,7%, invertendo a posição com Entretenimento e Lazer, em segundo lugar (11,5%). Serviços e Outros Negócios destacou-se em terceiro lugar (8,8%). No período, Alimentação foi o quarto segmento que mais cresceu (8,1%), seguido de Casa e Construção (7%).