Projeto de monitoramento colaborativo promove união em prol da segurança  - Folha de Alphaville
07/12/2018
CIDADE
Projeto de monitoramento colaborativo promove união em prol da segurança 
Plataforma permite que moradores de Alphaville fiscalizem ruas próximas às residências e se comuniquem entre si
Samara Najjar
Usuários têm acesso à central de monitoramento da Vigilância Solidária, por meio de aparelhos eletrônicos (Foto: Divulgação)

Preocupados com a segurança e bem-estar, moradores têm buscado novas ferramentas para se proteger, como por exemplo, a inserção de câmeras de fiscalização. Há cinco meses instalado da região de Alphaville, o programa Vigilância Solidária aparece como uma proposta de integração entre vizinhos, que juntos estão conectados em um grupo de WhatsApp e têm acesso a um circuito de videomonitoramento, podendo acionar mais rapidamente as forças policiais em caso de verificação de ocorrências.

Desenvolvido pela Tecvoz, o programa instala câmeras de segurança voltadas às ruas e avenidas em determinado local e permite que as imagens ao vivo e as gravações sejam consultadas pelos moradores por meio de um aplicativo acessado em computadores, tablets e smartphones com conexão à internet, de qualquer lugar. A adesão do pacote tem, em média, um custo mensal de R$50.

Segundo Ricardo Luiz, gerente de negócios da Tecvoz, atualmente a plataforma está presente em três condomínios de Barueri/ Alphaville, totalizando cerca de 345 usuários. “O sistema é utilizado mais como preventivo, a partir do momento que o ladrão sabe que aquela rua tem placas indicando a presença do Vigilância Solidária e que os moradores têm acesso às imagens de alta resolução, tanto ao vivo, como as gravações na nuvem, e mesmo se ele roubar as câmaras as gravações não são perdidas e que dependendo da região o poder público também tem acesso a essas imagens, isso inibirá a ação deles”, explica.

Índices
Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), divulgados no fim do mês passado, demonstraram que as cidades de Barueri e Santana de Parnaíba tiveram uma alta de 3,1% nos casos de roubo de veículos até outubro deste ano, em comparação com 2017. O número passou de 129 para 133, sendo que 26 roubos em Parnaíba e 133 em Barueri. Já os casos de furtos geral tiveram uma baixa de 1,6%, passando de 2.045 para 2.011.

Em Barueri, os casos de homicídio doloso diminuíram em quase 70%, passando de 26 ocorrências para 8. Houve também um latrocínio a mais este ano na cidade, em relação ao ano passado (três casos).

Santana de Parnaíba registrou cinco homicídios até outubro deste ano, um a mais que 2017. O município não teve casos de latrocínio.