‘A gestão precisa provar diariamente que os serviços são bons’, diz Elvis - Folha de Alphaville
09/03/2018
POLÍTICA
‘A gestão precisa provar diariamente que os serviços são bons’, diz Elvis
Tucano lançou metas para 2018 na segunda-feira (5)
Paulo Talarico
. Tucano afirma que plano de metas será legado e enviará projeto para a Câmara Municipal a fim de que seja obrigatório (Foto: Graziela Costa/Folha de Alphaville)

“Eu que venho de uma origem populista, tenho que andar na rua com resultado”. A frase do prefeito de Santana de Parnaíba, Elvis Cezar (PSDB), resume o diagnóstico da gestão para 2018. Em meio um ano eleitoral, em que seu pai, Marmo Cezar (PSDB), é cotado para a disputa eleitoral, Elvis lançou pela primeira vez um plano de metas.

As todo são 37 projetos que foram anunciados nesta segunda-feira (5). Será criado um portal para que os moradores possam opinar sobre o andamento das ações. O site vai ao ar a partir de abril.

Em entrevista exclusiva à Folha de Alphaville, Elvis afirmou que a ideia é que um projeto de lei estabeleça como norma de governo uma apresentação anual, com prestação de contas. “Esse é o legado”, disse. “Vamos fazer isso por meio de lei municipal. Todos os anos, com um lançamento de metas e [apresentação] do cumprimento de metas do ano anterior”.

A origem populista citada pelo prefeito é justamente por conta do estilo de seu pai e padrinho político, Marmo, cotado na eleição deste ano. A administração tem apostado nos resultados do último ano para avaliar a viabilidade de uma candidatura a deputado estadual vinda da cidade.

Elvis citou o formato que o plano de metas funciona em São Paulo, onde esteve com o prefeito João Doria (PSDB) e cidades que o gestor visitou na Europa e no Mercosul. A ideia, segundo ele é ‘chacoalhar’ sua equipe de governo e criar uma cultura de cobrança. “A gestão pública precisa provar diariamente que os serviços são bons”, alega.

“Verificamos que eu precisava colocar uma motivação a mais na minha gestão e dar publicidade disso”. O mandatário chegou a falar em comodismo, por conta de estar no segundo mandato. Ele foi reeleito em 2016 com 68% dos votos. “As pessoas [na gestão] acreditam que já está bom. Numa prefeitura bem avaliada como a nossa, gera um comodismo gigantesco e nós não podemos ter”, afirmou. 

Projeto de lei
Elvis indicou que o projeto passará pela Câmara Municipal para que se torne uma obrigatoriedade da gestão. Se o projeto seguir o planejado, em 2019 haverá a prestação de contas sobre 2018 e a apresentação das novas metas. Um site será lançado e os moradores poderão questionar o andamento dos projetos pela internet. Uma ouvidoria digital fará a análise dos processos.