22/01/2018
POLÍTICA
Eleição pode dividir classe política, mas alianças ainda são discutidas
Partido de Alckmin é o com mais presença entre políticos com mandato na região oeste
Paulo Talarico
Foto: A2img

A eleição presidencial de 2018 pode produzir uma divisão entre os políticos que atualmente possuem mandato na região oeste, caso todas as candidaturas se confirmem.

Neste começo de ano, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) larga com ligeira vantagem perante os demais concorrentes, ao menos dentro do mundo político. Seu partido, o PSDB, conta com os mandatos dos principais pontos de poder na região de Alphaville, e lidera na quantidade de mandatos tanto nas Câmaras Municipais, quanto em prefeituras e mandatos de deputados da região.

Outros pré-candidatos aparecem na sequência, como os partidos do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), e o senador Álvaro Dias (Podemos).

Por outro lado, os atuais líderes nas pesquisas de intenção de voto, o ex-presidente Lula (PT) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), têm pouca presença de apoiadores com mandato eletivo, o que pode pesar na presença nas campanhas eleitorais.

Levantamento
A Folha de Alphaville levantou os partidos de 151 políticos que são da região e começam o ano com mandato de deputado, prefeito, vice e de vereador. No entanto, esse cenário só será consolidado em março quando termina a janela partidária e os parlamentares podem trocar de legenda. O PSDB concentra 18 destes postos, com destaque para Barueri e Santana de Parnaíba, onde as cidades são governadas por Rubens Furlan e Elvis Cezar.

Os municípios onde está Alphaville contam ainda com seis vereadores do partido, e a deputada Bruna Furlan. Ao todo, 12 vereadores das cidades fazem parte da sigla. Apesar disso, o apoio dos tucanos a Ackmin ainda precisa ser consolidado em Barueri, onde partidos sondaram a deputada Bruna Furlan e o prefeito evitou dar declarações sobre seu apoio à presidência.

Podemos e PSD
Na sequência, os partidos de Dias e de Meirelles possuem mais políticos eleitos. Álvaro vem nos próximos dias a região, em especial em Osasco, onde o partido governa a cidade com Rogério Lins. Além disso, o grupo conquistou a Prefeitura de Itapevi, com Igor Soares (Podemos) e elegeu a segunda nove vereadores. Em Barueri, são duas cadeiras, e há chances de aumentar o contingente.

No caso do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), que tenta se tornar o candidato apoiado pelo governo federal, o PSD conta com duas  prefeituras (Cotia e Pirapora do Bom Jesus), um vice-prefeito em Itapevi, e outros dez vereadores espalhados pela região. Contudo, o apoio ao candidato terá que ser conquistado contra naturais apoiadores de Alckmin.