Vendas de consórcio imobiliário crescem 4,9%, aponta Embracon - Folha de Alphaville
10/08/2018
IMÓVEIS
Vendas de consórcio imobiliário crescem 4,9%, aponta Embracon
Dado se refere aos cinco primeiros meses deste ano em comparação ao mesmo período de 2017
Gláucia Arboleya
De janeiro a maio, mais de 29,6 mil pessoas foram contempladas e tiveram a oportunidade de utilizar R$ 2,97 bilhões em crédito (Divulgação)

A venda de novas cotas de consórcio imobiliário cresceu 4,9% nos primeiros cinco meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. O dado é da Embracon, administradora de consórcios há 29 anos no mercado, eleita a 2ª melhor, categoria grandes empresas, para se trabalhar na região pelo Grate Place To Work (GPTW) 2018, ranking divulgado na segunda-feira (6).

Na avaliação do diretor comercial da  empresa, Rogério Pereira, “além do fato de ser mais em conta do que o financiamento, a aquisição de imóvel por meio de consórcio é uma compra planejada e as pessoas já estão mais confiantes com a retomada da economia no curto prazo. Por conta disso, já estão programando desde já a compra de imóveis”, disse.

Essa perspectiva também pode ser comprovada quando avaliado o desempenho do mercado como um todo. Um levantamento da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) indica que de janeiro a maio de 2018 foram comercializadas 99 mil novas cotas de consórcio imobiliário, número 4,6% superior ao registrado no mesmo período de 2017, quando 94,6 mil pessoas aderiram ao segmento. Com isso, o Brasil conta atualmente com 862 mil participantes ativos no consórcio de imóvel em maio de 2018, total 7,8% maior aos 800 mil consorciados na modalidade do mesmo mês do ano passado.

Usuários contemplados
De janeiro a maio de 2018, mais de 29,6 mil pessoas foram contempladas e tiveram a oportunidade de utilizar R$ 2,97 bilhões em crédito para comprar uma casa ou apartamento (habitual ou de veraneio), terreno, imóvel comercial, fazer construção ou reforma ou, ainda, na quitação de um financiamento. Este valor é 5,7% maior ao apresentado em igual período de 2017, quando R$ 2,81 bilhões foram disponibilizados pelo Sistema de Consórcio para que 28,1 mil pessoas contempladas pudessem alcançar o objetivo de comprar um imóvel.

Até maio deste ano, 1.418 trabalhadores participantes do consórcio de imóveis utilizaram o saldo total ou parcial de suas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) como lance ou complemento na aquisição de imóvel pronto ou em construção, amortização de saldo devedor, abatimento de parte de prestação ou liquidação de saldo devedor, o que ocasionou uma movimentação da ordem de R$61,5 milhões.

 “A praticidade, segurança e flexibilidade oferecida pelo consórcio atrai cada vez mais novos usuários. As pessoas procuram por transparência e comodidade em suas compras e o fato do consórcio ser uma opção sem juros, entre outras vantagens que podem ser destacadas, acaba por tornar-se uma excelente escolha para o consumidor”, afirma Pereira. Além disso, acrescenta o executivo, “a crise acabou por frear o sonho de adquirir um imóvel para muitas pessoas. Agora, com os índices mais positivos do mercado, o consumidor retoma sua confiança e planos de aquisição”.

Perfil do público e dos imóveis
Dados da ABAC mostram que, dos participantes ativos do sistema de consórcios, 81,1% são Pessoas Físicas e 18,9% são Pessoas Jurídicas. Entre as pessoas físicas, 52,9% são homens e 28,2% são mulheres.

Dos créditos utilizados entre janeiro e maio deste ano, 75,4% foram aplicados na aquisição de residências urbanas, 8,1% para aquisição de terrenos, 7,5% em imóveis em construção ou reforma, 2,9% em empreendimentos de veraneio (praia ou campo), 2,1% em comerciais, 0,01% em imóveis na planta e 2,9% em outras categorias (garagem, propriedades agrícolas, quitação de financiamento, entre outros.)