Tecnologia da informação integra canteiro de obras - Folha de Alphaville
11/05/2018
IMÓVEIS
Tecnologia da informação integra canteiro de obras
Entre as vantagens, facilidade na inspeção dos serviços
Gláucia Arboleya
Toda a informação é documentada e disponibilizada para a organização (Tom Vieira Freitas/Folha de Alphaville)

Cada vez mais as ferramentas de Tecnologia da Informação (TI) são utilizadas nos canteiros de obras. São estes recursos que dão salvaguarda para o  conhecimento adquirido ao longo da execução do projeto, podendo a construtora aplicá-lo em um futuro empreendimento. Ao permitir a documentação de todas as informações que cercam uma construção, a TI impede que a empresa se torne refém da alta rotatividade demão de obra, e  que, com isso, haja evasão de informação.

O engenheiro civil Rodrigo Silva Santos, especialista em aumento da qualidade, produtividade e redução de custos destaca o que a Tecnologia da Informação permite fazer ao longo da gestão de obras. Entre as vantagens, documentar a informação e disponibilizar para toda a organização, aumentar a interação e a comunicação, prever e planejar mudanças, cumprir normas técnicas, criar uma modelagem de gerenciamento do processo e do negócio e facilitar inspeção dos serviços.

No Brasil, os produtos eserviços ligados à TI cumprem  requisitos do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) e da norma ISO 9001:2015. “São ferramentas aptas para estruturar todas as etapas de uma construção. O desafio,  agora, não é mais usar ou não usar, mas como saber utilizar essas ferramentas para obter um sistema de gestão qualificado”, explicou o especialista.

O futuro
As boas ferramentas são aquelas que estão adequadas à versão mais atualizada da ISO 9001, que é de 2015. “Ela prioriza foco no cliente, na liderança, no engajamento de pessoas, na abordagem do processo, na tomada de decisão baseada em evidência e na gestão de relacionamento”, resume Rodrigo Silva Santos, ressaltando também que estas se inspiram no Ciclo PDCA(Plan, Do, Check, Act), ou seja, planejar, realizar, verificar e melhorar. “Obviamente, essa nova perspectiva de gestão exige mais de quem cuida das tarefas e dos gestores. Ela impõe mais responsabilidade à liderança”, completa.

O especialista destacou que o futuro é digital e é um caminho sem volta. Uma das virtudes deste novo cenário, reafirma, é a transparência. Segundo ele, todas as empresas da construção civil certificadas pelo PBQP-H e pela ISO 9001 já operam integral ou parcialmente com esses modelos de gestão. “O certo é que essa transformação não ocorre sozinha, é necessário liderança”, finaliza.