Mesmo com os efeitos da crise, Barueri fica entre as top 100 do País - Folha de Alphaville
06/07/2018
ECONOMIA
Mesmo com os efeitos da crise, Barueri fica entre as top 100 do País
Índice Firjan avalia desenvolvimento das cidades nas áreas de Educação, Saúde, Emprego e Renda
Dados foram divulgados na última semana pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Arte/Folha de Alphaville)

Mesmo com um cenário agravado pela crise econômica, a cidade de Barueri é a 67ª no ranking nacional no Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) 2018, com 0.8529 pontos, segundo dados divulgados na última semana pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), que realiza o estudo anualmente. Na classificação estadual, os baruerienses ficaram com a 42ª posição. Os dados são de 2016.

A nota do município foi puxada sobretudo pelo alto desenvolvimento em Educação (0.9762) e Saúde (acima dos 0,9265). No outro item analisado, houve desenvolvimento moderado em Emprego e Renda (0.6560), índice que apresenta queda constante desde 2013.

A avaliação varia de 0 a 1: quanto mais próximo de 1, melhor é o desenvolvimento da cidade. A nota é calculada segundo a análise dos três conjuntos de indicadores e tem por base indicadores oficiais do Governo Federal.

Segundo análise da Firjan, a crise econômica que o país enfrentou nos últimos anos fez com que o nível socioeconômico das cidades brasileiras retrocedesse três anos. De acordo com o estudo, na comparação com 2015, as áreas de educação e saúde tiveram o menor avanço da última década e não compensaram as perdas do mercado de trabalho nos últimos anos.

Apesar da boa classificação, Barueri caiu 48 posições em relação ao último levantamento, de 2015, quando alcançou 19ª posição no País e 13ª em São Paulo.

Santana de Parnaíba
Em 143ª posição no ranking nacional e 78ª classificação no estadual, Santana de Parnaíba é a segunda melhor classificada da região oeste da Grande São Paulo (veja a tabela). O município recebeu 0.8363 pontos, com destaque em Educação (0.9497) e Saúde (0.9463). Emprego e Renda obteve 0,6128. Parnaíba também caiu em relação ao ranking anterior, quando figurava com a 52ª posição nacional e 29ª estadual.

Em comparação com a cidade de São Paulo, Barueri e Santana de Parnaíba estão na frente, já que a capital tem o IFDM de 0.8370 e está na posição 137ª no ranking nacional e 74ª no estadual. Ainda assim, a capital paulista está na terceira posição no ranking nacional de capitais, atrás somente de Curitiba (PR) e da líder Florianópolis (SC).

As oscilações acompanham os índices nacionais, que tiveram quedas expressivas nas mesmas datas e a projeção é de que melhorem para o ano que vem. “Mesmo na região Sudeste, onde estão localizados 53,2% do PIB nacional, 27,9% dos municípios foram avaliados com baixo desenvolvimento”, diz o estudo.

O Índice
O índice monitorou 5.471 cidades brasileiras, onde vive 99,5% da população do país. A avaliação varia de 0 a 1, quanto mais próximo de 1 maior o seu desenvolvimento. Cada uma delas é classificada em uma das quatro categorias do estudo: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,6), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1). (Ana Lethicia Maezano)