Pequenas e médias empresas investem R$ 1,7 mi no 1º trimestre - Folha de Alphaville
16/05/2018
ECONOMIA
Pequenas e médias empresas investem R$ 1,7 mi no 1º trimestre
Valor aponta crescimento de 158% em ações relacionadas ao Desenvolve SP,
Paulo Talarico
BARUERI. Pequenos e micro-empresários da cidade financiaram R$ 1,4 milhão (Rodrigo Albertini/Arquivo Folha de Alphaville)

Dados da Desenvolve SP (Agência de Desenvolvimento Paulista) apontam que no primeiro trimestre houve um aumento de 34% no investimento de pequenas e médias empresas do estado, com um total de R$ 104,8 milhões, financiados pela agência.

Os números que apontam um ritmo mais forte de crescimento no começo do ano são ainda mais relevantes em Barueri e Santana de Parnaíba. Nas duas cidades, o aumento foi de 158% no primeiro trimestre.

De acordo com a instituição financeira, os empreendedores de pequenos negócios nessas cidades da região financiaram mais de R$ 1,7 milhão junto a Desenvolve SP – nos três primeiros meses do ano passado foram R$ 676,6 mil. Do total, foram R$ 1,4 milhão financiados em Barueri e outros R$ 300 mil de Parnaíba.

A Desenvolve SP financia, por meio de linhas de crédito sustentáveis, o crescimento planejado das pequenas e médias empresas e municípios paulistas. Em nove anos foram R$ 2,8 bilhões desembolsados em financiamentos em todo o Estado.

No caso da região, o destaque ficou para a indústria, responsável por 65% do valor desembolsado, seguido da área de serviços, com 35%. No estado, comércio lidera com crescimento de 219% no período. Desde 2009, já foram feitos financiamentos de R$ 72,7 milhões por meio da agência apenas de empresas baruerienses e parnaibanas.

A atuação junto à instituição tem sido um dos focos da cidade para atrair novos negócios ao município. Para se ter ideia, foram instaladas mais de 3 mil empresas no ano passado, boa parte representada por micros e pequenas empresas.

Estado
“Acompanhamos uma retomada gradual dos negócios em todo o Estado, e a alta nos desembolsos indica que os empresários paulistas estão mais confiantes e se preparando para voltar a crescer”, avalia o presidente da Desenvolve SP, Álvaro Sedlacek. Ele aponta que as constantes baixas nos juros e o atual momento da inflação também influenciaram o cenário.

A indústria foi responsável por puxar o crescimento, injetando R$ 50,6 milhões na economia neste período. Os setores de comércio e serviços aparecem na sequência, com R$ 18,4 milhões e R$ 31 milhões, respectivamente. Nos primeiro trimestre de 2017, os valores foram de R$ 5,7 milhões e R$ 29,9 milhões.

Tipos de investimento
O crédito para projetos de longo prazo, fundamental para que as empresas invistam em formação bruta de capital fixo e ampliem sua capacidade produtiva, representou 56% dos R$ 104,8 milhões desembolsados pela Desenvolve SP. Os outros 44% foram demandados para capital de giro, que registrou R$ 46,6 milhões, um aumento de 27% em relação ao período de 2017.