Microempresários poderão fazer Refis até 9 de julho - Folha de Alphaville
14/05/2018
ECONOMIA
Microempresários poderão fazer Refis até 9 de julho
Acib prepara material sobre o tema e divulgará pela internet
Paulo Talarico
Acib abriu nova sede na região de Alphaville e prepara material sobre Refis (Tom Vieira Freitas/Folha de Alphaville)

Após conquistar a possibilidade de refinanciar dívidas tributárias pendentes, proprietários de pequenas e grandes empresas terão até 9 de julho para aderirem ao programa. O Refis possibilita o parcelamento de débitos com condições facilitadas e descontos em multas e encargos.

A região oeste da Grande São Paulo conta 130 mil inscritos nessas categorias, dos quais são 21 mil em Barueri e outros 10,2 mil em Santana de Parnaíba. A expectativa do governo federal é de beneficiar 600 mil negócios.

A forma como será feito o parcelamento ainda será estabelecida pela Receita Federal, Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, Estados e Municípios.
Em função da medida, a Acib (Associação Comercial de Barueri) deve preparar um material para auxiliar os empreendedores em como fazer o procedimento.

“A Associação está preparando sim um material educativo que será disponibilizado para download gratuito em nosso site (acibarueri.com.br) e divulgado pelo Facebook (facebook.com/acibbarueri/) dentro das próximas semanas”, afirmou a entidade, comandada por Moacyr Corrêa Felix.

“Ele é voltado para micro e pequenos empresários e MEIs (não precisa ser associado para ter acesso) e visa dar o passo a passo de como deve ser feita a adesão ao REFIS. Também será aberto um canal para elucidação de dúvidas a este respeito com o associado, através dos mesmos canais na internet”.
A entidade abriu uma nova unidade na região de Alphaville na Alameda Madeira, 222, Mezanino, Edifício Alfacon, Alphaville, Barueri / SP.

Dúvidas
“É comum que, na pressa de ajustar a situação tributária, os executivos de empresas ou mesmo pessoas físicas realizem a adesão por impulso”, afirma Richard Domingos, diretor da Confirp Constultoria Contábil. Ele recomenda que o primeiro passo para quem deseja aderir é realizar um levantamento dos débitos tributários que possuem, seguido de uma análise das melhores formas de pagamento.

“O problema é que a falta de planejamento faz com que se opte por valores que não se consiga honrar no passar dos meses, pois deverá levar em consideração no fluxo de caixa não só o pagamento das parcelas, mas os tributos, que vencerão”, completa.