Empresa investe R$ 80 milhões em novo laboratório em Santana de Parnaíba - Folha de Alphaville
09/03/2018
ECONOMIA
Empresa investe R$ 80 milhões em novo laboratório em Santana de Parnaíba
Quest Labet faz exames toxicológicos com base no fio de cabelo
Paulo Talarico
Laboratório inaugurado no bairro da Vila Poupança utiliza equipamentos de última geração (Foto: Rafael Evangelista)

Em busca de uma região com boa localização, espaço e infraestrutura, a Quest Diagnostic e a Labet inauguraram em Santana de Parnaíba um novo laboratório. Com investimento de R$ 80 milhões na montagem do prédio e em equipamentos, eles deram início aos trabalhos cujo foco são exames toxicológicos por meio do fio de cabelo.

O projeto teve início em 2010 e foi concluído nas últimas semanas com união das duas empresas. A Quest é uma empresa norte-americana de diagnósticos, enquanto a Labet mantinha atuação nacional com redes de coleta em todo o Brasil. Esse tipo de exame toxicológico ganhou força, desde que se tornou obrigatório por conta da lei 13.103/2015 para as categorias C, D e E.

“A ideia de fazer o laborató- rio em Santana de Parnaíba veio inicialmente pela localização e proximidade com a cidade de São Paulo, pela abundância de espaço para implantar essa operação e a infraestrutura adequada da cidade”, afirmou Rafael Malagoli, CEO do novo laboratório e PhD em patologias.

O espaço em que foi instalado o laboratório conta com 5 mil metros quadrados. “Também tivemos uma recepção acolhedora das autoridades de políticas regulatórias”. Larga janela A estrutura construída em Parnaíba prestará um serviço que antes era feito apenas nos Estados Unidos. O laboratório de toxicologia permitirá o chamado exame de ‘larga janela’, que usa o fio de cabelo para identificar o possível uso de drogas. “O foco é este, a ideia e realizar estes exames para o Brasil inteiro”, comenta Malagoli. 

São 6 mil laboratórios pelo Brasil e esse tipo de exame consegue detectar no cabelo drogas que tenham sido utilizadas nos meses anteriores ao exame. “Foi feito investimento na infraestrutura predial, construímos o laboratório e também em equipamentos de última geração, são exames bastante complexos que você consegue com esses encontrar quantidades muito pequenas de droga no cabelo”.

O exame se tornou uma necessidade desde a nova legislação. A medida foi tomada por conta do número de acidentes nas rodovias. “É crucial porque a gente vê com a implementação dessa lei e a obrigatoriedade desse exame de larga janela, uma redução do número de mortos. Esses números, a maior parte dos acidentes ocorreu com caminhões de grande porte, mesmo esses veículos representando a minoria absoluta que utilizam a malha rodoviária”, conclui.