07/02/2018
ECONOMIA
‘Tecnologia vai eliminar empregos, mas criar novos’
Ruy Shiozawa enfatiza que mudanças exigem mais preparo
Paulo Talarico
Foto: Rodrigo Albertini/Folha de Alphaville

O presidente do GPTW, Ruy Shiozawa, é enfático sobre o que deve ocorrer nos próximos anos. A revolução das tecnologias irá sim modificar diversas áreas de trabalho e encerrar algumas funções, por outro lado, essas transformações não devem ser vistas como vilãs.

“Tem um debate muito grande dizendo que as tecnologias irão acabar com os empregos. É verdade, ela vai eliminar milhões de empregos”, afirma. “Mas para cada um emprego eliminado, surgem três novos, baseados na nova economia, nas novas tecnologias. Na verdade, vai faltar mais gente ainda”, completa.

O papel das empresas nesse processo foi o tema do evento de lançamento da lista de melhores empresas para se  trabalhar em Barueri e Região, nesta semana. Ruy enfatizou a necessidade de preparação das pessoas para um novo cenário e que este será um papel que as organizações devem se  preocupar mais. “O ponto é que as pessoas precisam ser treinadas, precisam se desenvolver para este novo mundo”.

Essas necessidades, contudo, ainda não são um consenso na atitude de alguns líderes. “Tem empresa que está fazendo coisas espetaculares, inovando, e empresas que estão paradas esperando o que vai acontecer. Essas estão com sérios problemas”. A tecnologia pode ajudar inclusive no trabalho de gerir as pessoas, com diversas ferramentas de comunicação que facilitam o contato e a chance de eventos integrados, apesar das distâncias entre as sedes. Ruy afirma que buscar mostrar isso tem sido um dos objetivos do GPTW.

“A gente quer ajudar todas as empresas, principalmente essas que não se movimentaram, a sair da inércia e ver o mundo de oportunidades que está se abrindo. A tecnologia não é uma grande ameaça, ela abre oportunidade. Mas se não fizer nada, ela é sim uma grande ameaça”.