Integração e sólidas parcerias - Folha de Alphaville
14/12/2017
ECONOMIA
Integração e sólidas parcerias
Grupo fortalece a troca de experiências empresariais e promove o crescimento profissional
Katherine Cifali
Raphael Bello, administrador do ERN Negócios. Fotos: Victor Silva/Folha de Alphaville

Empresários de segmentos distintos se reúnem para trocar conhecimento, boas indicações e relacionamento empresarial. Essas são algumas das propostas da ERN Negócios, criada há sete anos em Alphaville.

O grupo busca de maneira integrada a evolução profissional do indivíduo e, consequentemente, cria alternativas para futuros negócios. Essa troca de experiências entre os empresários acontece durante reuniões semanais. “Todos os membros tem 1 minuto, momento que o profissional pode falar sobre algum acontecimento importante do mercado ou sobre sua própria empresa”, explica Raphael Bello, administrador do ERN Negócios desde maio.

Há um rodízio também. A cada semana um membro é escolhido para falar na reunião por 10 minutos de maneira mais aprofundada sobre seu negócio. E toda última quinta-feira do mês acontece a Mesa Redonda, oportunidade que o grupo tem de debater um tema pré-selecionado, que normalmente é apresentado por um membro do grupo ou por um especialista convidado.

Em outras ocasiões, o grupo promove as Experiências Impagáveis. “Uma oportunidade de profissionais falarem abertamente sobre o que funcionou ou não em sua empresa”, diz Raphael.

Atualmente o ERN Negócios tem 18 empresas participantes mas para ingressar no grupo não é tão simples, é preciso ser aprovado.

“A princípio, a empresa ou autônomo é convidado a participar da reunião, que já vale como a primeira avaliação. Na sequência, enviamos uma ficha cadastral. A partir daí, avaliamos o segmento da empresa e se há algum conflito com outro membro. Se não houver, o candidato passa por uma outra avaliação, que inclui quesitos como o momento da empresa, rentabilidade, se a empresa é nova no mercado, etc”, detalha Raphael.

O empresário Raphael também reforça que os indicadores sobre a situação da empresa não precisam estar necessariamente bons, a análise é apenas para traçar o perfil do interessado. Os critérios são para manter a qualidade dos encontros.

Passando na seleção, o novo integrante precisa contribuir com a adesão anual de R$ 1.600 à vista ou R$ 2.100 (em 12 parcelas). Em números, o ERN Negócios já impactou mais de 100 empresas e fechou mais de 20 milhões de contratos, a partir do que Raphael chama de referências comerciais quentes, um dos fundamentos do grupo. Ou seja, negócios criados através de indicações e informações confiáveis. “Um negócio é fechado a cada três indicações”, completa o empresário.

No último trimestre deste ano, a procura pelo ERN Negócios foi expressiva. Para 2018, o plano é chegar ao limite máximo de 30 membros, manter o alto rendimento e qualidade dos encontros e, claro, gerar ainda mais encontros comerciais produtivos.