Entidade vai mapear serviços de cardiologia em dez municípios - Folha de Alphaville
02/02/2018
CIDADE
Entidade vai mapear serviços de cardiologia em dez municípios
Sociedade de Cardiologia do Estado inaugurou sede regional em Osasco
Gláucia Arboleya
Marcos Valério é o presidente da nova sede (Rodrigo Albertini/ Folha de Alphaville)

O município de Osasco recebeu, neste mês, uma nova sede da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP). A Diretoria Regional engloba 10 municípios: Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba, Cotia, Pirapora do Bom Jesus, Vargem Grande Paulista, Carapicuíba, Jandira, Itapevi
e Cajamar.

De acordo com o presidente da Regional Osasco, Marcos Valério de Resende, morador de Alphaville, que estará à frente da gestão por dois anos, a principal missão é prevenir e reduzir a mortalidade por doenças cardiovasculares. “A grande dificuldade que temos aqui é a carência na área da
saúde. Hoje, nenhuma unidade pública da região possui o aparelho de cateterismo, que proporciona a melhor maneira de desobstruir a artéria”, disse.
Segundo ele, está em negociação, com empresas, a doação de um aparelho para a região. O equipamento será instalado na cidade que estiver melhor preparada para operá-lo.

Os cardiologistas dos municípios citados serão mapeados e avaliados, assim como as estruturas de atendimento cardiológico,  prontos-socorros, unidades de saúde e hospitais públicos, além do serviço oferecido à população. “Na maioria das vezes quem socorre é o SAMU, que leva o paciente para hospital público e eles não estão preparados. Nós já começamos a procurar os secretários municipais de saúde para saber se o município tem eletrocardiograma e o remédio para desobstruir a artéria, chamado trombolítico, por exemplo, e também sabermos a  preparação dos médicos”, explicou.

Missões
O presidente ressaltou que o trabalho acontecerá com base em três pilares: reunir os cardiologistas para atualização de conhecimento e educação continuada, por meio de eventos mensais; reduzir a mortalidade pelas doenças cardiovasculares como infarto, AVC e insuficiência cardíaca (mal funcionamento do coração) e a promoção da saúde cardiovascular e prevenção das doenças ligadas ao coração. “Vamos fazer eventos para discutir
obesidade, medir glicemia, colesterol e pressão arterial, além de caminhadas, corrida, entre outras atividades”, falou. 

Índices
Um levantamento da SOCESP, com base no ano de 2003 e 2015, mostrou que há cidade da Região Metropolitana de São Paulo que reduziu as mortes por infarto agudo do miocárdio em até 12,5% e outros municípios com alta entre 13% e 14%. Nas dez cidades atendidas pela Regional Osasco, em 2015, foram contabilizados mais de 1.200 óbitos (dados do SUS), sendo 167 em Barueri e 49 em Santana de Parnaíba.