Amanda Acosta encarna Bibi Ferreira no teatro  - Folha de Alphaville
28/04/2018
CADERNO A
Amanda Acosta encarna Bibi Ferreira no teatro 
Musical faz tributo à estrela maior, que está em cena há 77 anos
Graziela Costa
Amanda é acompanhada no palco por 18 atores (Foto: Guga Melgar)

“Não consigo lembrar de mim fora de um teatro”. É as­sim que Bibi Ferreira, 95 anos, 77 como atriz, cantora, diretora e produtora, se descreve. A tra­jetória pessoal e profissional da estrela é o mote para o espetácu­lo “Bibi, uma vida em musical”, que estreia no dia 4 de maio, no Teatro Bradesco São Paulo.

Escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães, sob direção geral de Tadeu Aguiar, o musical terá a atriz paulistana Amanda Acosta na interpreta­ção da veterana. “Bibi Ferreira é tudo o que acredito como artista. Interpretando essa mu­lher estou prestando minha homenagem a uma das maio­res artistas do mundo e à nossa história teatral”, diz Amanda.

A atriz foi Eliza Doolittle na montagem paulista de My Fair Lady, de 2006, o mesmo papel que Bibi Ferreira fez na primeira adaptação brasileira da peça americana. Amanda também integrou o Trem da Alegria, de 1988 a 1992, quando o trio se desfez.

No palco, Amanda é acompanhada por mais 18 atores que integram o elenco. “Estu­dei muito tudo o que encontrei sobre Bibi, vídeos de entrevistas e apresentações, filme, além de músicas e fotos. Estudei muito o seu físico, a cadência, a musica­lidade da voz falada e o encaixe da voz cantada, o vibrato e con­tinuo estudando. Cada informa­ção nova que chega sobre Bibi, de alguém que me conta uma história, se eu percebo um novo traço da sua personalidade, eu incorporo”, conta Amanda.

Trama

No espetáculo, se funde a história familiar, profissional e amorosa de Bibi. A forma­ção em música, dança e lín­guas estrangeiras foi estimu­lada pela mãe Aida Izquierdo, bailarina espanhola. A estreia profissional de Bibi no teatro, aos 19 anos, foi conduzida pela mão do pai, o ator Procó­pio Ferreira, em papel escrito por ele para a filha.

Sob direção musical de Tony Lucchesi, oito músicos inter­pretam 33 canções, das quais cinco foram criadas para o es­petáculo, letra e música. “Estou crescendo muito como atriz e cantora, uma evolução cons­tante. Bibi me inspira em cada vírgula, em cada som. Ela assis­tiu o musical e até cantou um trecho de Piaf comigo, sentada na plateia”, relembra Amanda.

Após a temporada, que fi­naliza em 15 de julho, a atriz faz planos para retomar o show Alô Alô Theatro Musical Brasi­leiro, que reconta a história do teatro musical brasileiro desde 1890 até 2016. Ainda este ano, deve estrear o filme “Contra a Parede” de Paulo Pons, ao lado de Antônio Fagundes.

 Serviço

Bibi, uma vida em musical

Teatro Bradesco São Paulo

Rua Palestra Itália, 500 - 3º piso

Bourbon Shopping São Paulo

www.teatrobradesco.com.br

Quinta, às 19h | Sexta e Sábado, às 21h | Domingo, às 20h30

Ingressos: R$ 75 a R$ 150

Temporada: até 15 de julho