15/01/2018
CADERNO A
Ranking de destinos aponta melhores rotas do ano
Com 10 feriados prolongados em 2018, vale se programar para as trips
Graziela Costa
Deserto do Atacama é um dos pontos mais visitados (Foto: Lala Rebelo)

O ano mal começou, mas com os 10 feriados prolongados que vão dar as caras ao longo de 2018, nada mais natural do que já pensar as rotas mais servidas paras suas viagens. Para dar uma forcinha na hora da escolha, a reportagem da Folha de Alphaville pesquisou os melhores destinos na última edição do Best in Travel, feito pela Lonely Planet, uma das principais editoras de guias de turismo do mundo, com a avaliação da consultora de viagens, jornalista Lala Rebelo, os melhores destinos.

A publicação escolheu o Chile como melhor país para viajar. Lala concorda. “Na mesma viagem, você poderá conhecer o deserto mais árido do mundo (Atacama), uma capital cosmopolita cheia de excelentes restaurantes (Santiago), regiões de vinhos espetaculares como Valle de Colchagua, Viña del Mar, Valparaíso, entre outras, e as geleiras e lagos surreais da Patagônia Chilena (Torres del Paine)”, relata.

Portugal, terceiro listado no ranking, logo depois de Coréia do Sul, também está em alta. “E ainda tem muitos voos diretos por semana, com menos de 10h de duração”, ressalta Lala. Ela comenta que a Secretaria de Turismo do país vem fazendo um enorme esforço para promover Portugal mundo afora. “Prova disso é a restauração das principais cidades, como Lisboa”. Em 2017, o país teve destaque na Travelweek, principal feira de turismo de luxo do Brasil.

“É um país que oferece atividades para todos os gostos: praias tranquilas (Algarve já foi eleito o melhor destino de praia da Europa), surf (Nazaré é uma praia conhecida por suas ondas gigantes), Lisboa (que passou por longos anos de revitalização e hoje está moderninha e bombando! Além de ser super histórica), vinícolas (no Alentejo ou no Vale do Douro), super campos de golf, várias cidades históricas, gastronomia de alta qualidade, além de um povo hospitaleiro, que ama o brasileiro”, diz.

País que ganha destaque na lista, a Nova Zelândia está mais perto do que parece. “Com o voo da Air New Zealand, basta fazer uma rápida conexão em Buenos Aires para chegar na cidade mais importante do país, Auckland”, que segundo Lala tem paisagens fabulosas, com lagos enormes e montanhas altíssimas. “Alguns lugares farão você se sentir em outro planeta, como Rotorua, onde você poderá ver de perto piscinas naturais coloridas, lamas borbulhantes e gêiseres”.

Santiago, no Chile, tem como destaque gastronomia excelente (Foto: Lala Rebelo)

Ela arrisca que o destino estará em alta para os brasileiros em 2018 porque, além da facilidade para chegar, é fácil se locomover pelas estradas e há opções econômicas de hospedagem, como em motorhomes (trailers), já que a segurança é a qualidade número 1 do país.

Novidades Grécia, França, Itália e Espanha são destinos comuns quando se fala em continente europeu, mas Malta, um país pequeno no Mar Mediterrâneo, já quase na África, ganha destaque.

“Une belíssimas praias a cidades históricas charmosas e, o melhor, faz frio – moderado – em apenas 3 meses do ano”, explica Lala. Ela diz o país atrai muitos jovens intercambistas em busca de cursos de inglês baratos, mas é também um destino atraente para casais e famílias. Há voos do Brasil para lá com apenas 1 conexão”, ensina.

Ainda desconhecido muitos, Géorgia, que já foi parte da União Soviética também integra o ranking. “Em ano de Copa do Mundo na Rússia, todos os holofotes estarão para o país anfitrião, que receberá milhares de turistas de todo o mundo e terá atrações lotadas e hospedagem superfaturadas e é então que uma pequena vizinha da gigantesca Rússia começa a chamar a atenção”, avalia.

Entre os atrativos, sugere Lala, paisagens montanhosas belíssimas e uma culinária considerada a melhor do mundo. “Dizem que Deus quando estava criando o mundo, tropeçou nas Montanhas do Cáucaso, deixando cair a comida que tinha nas mãos, abençoando para sempre aquele lugar com fartura. A lista da Lonely Planet inclui ainda Djibouti, Ilhas Maurício, China e África do Sul. A única aparição do Brasil foi o estado da Bahia, que ganhou o 9º lugar no ranking das melhores regiões para visitar.